Páginas

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

2013



Queria alegrar-me com aspirações mundanas.

E criar perspectivas com o medíocre.

Queria contentar-me com o que é insignificante.

E fingir que no peito quiçá há um coração.


Espero ser manifestado através do destino.

Contar com a sorte de um principiante.

Para sentar a mesa fausto e otimista

E saborear com todas as honras o festim da conquista.


J Mario Cavalcante