Páginas

segunda-feira, 4 de março de 2013

Aonde estiver


Escrevo para transbordar as aflições
Que o silencio já se encheu de ouvir.
Renovar, o que se esta pútrido aqui dentro.
E que meus sonhos não se percam
Em sorrisos acolhedores deturpados.

Escrevo para falar de amor 
Que vem sofrendo a tempos
Na longa estação das trevas
De profanos que vociferam
Conhecedores do amor.

Escrevo para mostrar a cumplicidade
Que há entre amor e dor, e questionar 
Os indignos que se julgam detentores
Do primeiro sem se quer ter dado um passo 
Nos vários km que o segundo deixou para se chegar ao primeiro.

Escrevo para entender a chaga sempre aberta
Que sangra a cada novo recomeço e linha escrita.
Sempre tenta cicatrizar a cada sorriso teu
Mas volta a doer quando percebo que não passa
De mais uma frustração por dormir em braços frigidos.

Escrevo para que um dia meus sentimentos cheguem a ti.
Para que eu possa fechar a pagina que foi escrita para ti
E assim abrir uma nova para que eu comece a agradecer
Por todos os dias que escrevi a ti na expectativa de te encontrar
E finalmente descansar desse devaneio chamado solidão.

J Mario Cavalcante