Páginas

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Abra os Olhos

Desligue a TV
Ninguem escreve pra ninguem
Enquanto os olhos permanecerem irritados
Com a claridade servindo de pretexto
Para não se ler nenhum texto.

Os sorrisos serão sempre na mesma direção
Vagos de razão, preso em pequenices sociais,
Novelas cotidianas que empolgam os parvos
De ingenuidade tão estupida.

Por mais que tentemos sempre falta,
Pois o soberano de olhos fechados
E mente pequena foi deposto por ele mesmo
Quando acreditou ter aprendido tudo.

J Mario Cavalcante