Páginas

domingo, 20 de julho de 2014

Permita-se

É bem mais simples poetizar sobre amor,
Mas agora! Por alguns instantes desame versos amorosos
Permita-se desapegar de questionamentos intimistas
Para refletir em beneficio da coletividade.

E ao rebento dos meios de alienação em massa obediente e amoroso  
Que berra por aí uma intelectualidade emprestada
Permita-se questionar.
Nem todas as versões da informação te garante a verdade absoluta.

E pra você que contenta-se com a prévia do resumo,
Cale-se! Que já esta no horário nobre.
E precisa acreditar que tudo que é preciso saber cabe em algumas horas.