Páginas

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

A POESIA NÃO PODE SER SUTIL

A poesia não pode ser sutil
Já que o sentimento
Derramado é arrebatador.

A poesia não pode ser sutil
Já que a dor sentida
Queima em carne viva.

A poesia não pode ser sutil
Já que não é falada
E sim exalada na alma.

J. Mário Cavalcante