Páginas

terça-feira, 13 de outubro de 2015

PERMUTARAM AS PESSOAS REAIS



Teria dito tudo que você quisesse ouvir
Acertado cada palavra e um sorriso sincero
Minha sinceridade desmedida
Minha paixão destemida, confusa e desequilibrada.

Você nem me viu, estava abraçada com sua estátua de mármore
Bem polida, reluzente refletia todos os seus anseios sociais,
Seus desejos supérfluos e a segurança que uma pedra traz.

Vivemos em um mundo de pessoas cenográficas
Onde só o que há é sua fachada
Escorada em linhas bem finas de nada.

Comecei a ficar de lado nessa terra de mentiras,
De aparências supervalorizadas
E sentimentos desvalorizados.

Agora qual é o lugar das pessoas de verdade?

J. Mário Cavalcante