Páginas

terça-feira, 22 de novembro de 2016

SENTINDO-SE SEM SENTIDO



Sangre por iris estéreis
Iluda-se em terras férteis
De corações sentidos.

Mande “ois” desnecessários
E se for preciso mande vários
Até que algum faça sentido.

Permita-se em não fazer “joguinhos”
Convide-a para tomar um bom vinho
Bagunce seus sentidos.

E se do outro lado permanecer o silencio
Por acreditar que seu sentimento é vazio
A sua afeição por ela é sem sentido.

J. Mário Cavalcante