Páginas

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

MINHA CALMA É LEVE

Você acredita no amor?
Abafou o não no silêncio
Da sua dúvida.

Nem a mais bela das atuações
Do seu protagonista favorito
Interpreta o frio na sua barriga

Que dissipa

No encaixe de nossas buscas
Nas poucas palavras ditas
Ofegava.

Você acredita no amor?
Buscava respostas no precipício
Da sua vida.

Confundia as verdades com distrações
Mesmo depois de tudo que foi dito
Com o amor continuava em briga

Não dissipa

No contraste de nossas buscas
Fingidas almas altruístas

Silenciava.

J. Mário Cavalcante