Páginas

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

ESTOU COMPLETAMENTE CONFUSO



Há dias em que a solidão tem mais argumentos
Está mais marcada, faz acreditar no ilusório
Sempre surge na neblina nos piores ventos
Veta meus encantos, torna meu sorriso irrisório

Ontem li algo sobre todas as vezes que você surge no meus sonhos
É sinal de que pensas em mim, pressuposto dos apaixonados e tontos
Para acreditar na esperança de sentimentos unilaterais,
Solitário carrego toda a alegria que se desfaz.

Todos os dias visito o condomínio de pessoas que vivem em mim
E que não sabem que são inquilinos de minhas lembranças e desejos
Lá sempre é bem movimentado vive sempre cheio de entradas e despejos
Você nem sabe que faz morada na cobertura do meu coração, enfim.

Passamos a maior parte do nosso tempo fora dele, habitando realidades paralelas
Dividindo minha vida com pessoas irreais perfeitas e passionais
Tropeçando em suspiros e acreditando na liberdade de te amar mais
Vivendo distante de tudo que é sujo e dói, fugindo de julgadores e fingidores tagarelas.

J. Mário Cavalcante