Páginas

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

SAUDADE ENGULO EM SECO?



Meia xicara de café
E vontade de te ver
Tomei de manhã.

Engulo em seco
Há alguns dias
Saudade e ansiolíticos.

Abstinência do que não há
Companhia só no pensar
Devo sufocar?

Estrada escura
E vontade de te ver
Apagada pela luz.

Engulo em seco
Há alguns dias
Saudade e energizantes.

Vontade de perguntar se há
Diante de sua teimosia,
Devo tentar?

J. Mário Cavalcante 


 

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

ESTOU COMPLETAMENTE CONFUSO



Há dias em que a solidão tem mais argumentos
Está mais marcada, faz acreditar no ilusório
Sempre surge na neblina nos piores ventos
Veta meus encantos, torna meu sorriso irrisório

Ontem li algo sobre todas as vezes que você surge no meus sonhos
É sinal de que pensas em mim, pressuposto dos apaixonados e tontos
Para acreditar na esperança de sentimentos unilaterais,
Solitário carrego toda a alegria que se desfaz.

Todos os dias visito o condomínio de pessoas que vivem em mim
E que não sabem que são inquilinos de minhas lembranças e desejos
Lá sempre é bem movimentado vive sempre cheio de entradas e despejos
Você nem sabe que faz morada na cobertura do meu coração, enfim.

Passamos a maior parte do nosso tempo fora dele, habitando realidades paralelas
Dividindo minha vida com pessoas irreais perfeitas e passionais
Tropeçando em suspiros e acreditando na liberdade de te amar mais
Vivendo distante de tudo que é sujo e dói, fugindo de julgadores e fingidores tagarelas.

J. Mário Cavalcante

 

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

MEU ESTADO DE ESPIRITO REFLETE A BAGUNÇA DO MEU QUARTO




Ontem à noite enquanto assistia a um filme no meu quarto, houve uma cena da qual o protagonista tem um surto esquizofrênico e transforma seu quarto numa espécie de deposito de coisas inúteis, nesse mesmo instante fiz um raio-x ótico no meu quarto e descobri que as coisas não estavam legais comigo (mas já tive quartos piores e melhores também) será que meu estado de espirito leitor reflete a bagunça do meu quarto?
A cômoda estava cheia de papeis, não só a cômoda, como o rack a estante e o birô era um quarto de papel. Quem guarda tanta fatura de cartão? Apostilas, revistas, recibos, comprovantes de pagamentos, folhetim de testemunha de Jeová, provas antigas, provas antigas dos outros, editais de concursos, sacolas de supermercados, de lojas de roupas e de lojas de calçados, eita!!!!!! uma carta do Serasa, ufa! Já tem mais de cinco anos prescreveu, acho que preciso me desapegar dos papeis como tive que me desapegar de algumas pessoas, eles precisam partir para se reciclarem e se tornarem papeis melhores, uteis.
Por que tem tanto sapato e chinelo no chão? Eles deviam estar na sapateira da cômoda. Espera, por que a sapateira está cheia? Se todos meus calçados estão soltos pelo quarto, por que estou guardando um chinelo com o cabresto (tira para os cultos) quebrado pera aí, são dois, não três desnecessário esse zelo por chinelos com necessidades especiais que não podem mais calçar pés, olha eu ainda tenho esse tênis pensei que ele já tinha ido pro céu dos sapatos, por que ele está sem solado? Não faço a menor ideia, vou colocá-lo junto com os chinelos, meia furada, lixo, outra, mais outra e outra, eu já tive uma meia verde? Lixo, lixo e lixo, cadarço (conheço pessoas que chamam de cadalço, bonitinho né) sem calçado, calçado sem cadarço que zona essa sapateira imaginem só se fosse um closet, com certeza meus pisantes continuariam espalhados pelo chão eles são um pouco claustrofóbicos.
CD, DVD e fios por toda parte, pra que tantos fios? É um da televisão outro do home theater, do videogame, do receptor da antena, do notebook meu mouse também tem fio, um nó de marinheiro, quem fez isso? Vai ficar aí.
E as roupas amigos, é roupa entupindo o cabideiro, é roupa em cima da cama, em cima da cômoda (mas num era pra tá dentro?) pois é, num sei, as gavetas devem estar vazias, Oxee!!! tão todas cheias de roupas inúteis, essa num cabe mais, nem essa, velha demais, nova mais num cabe, essa cabe mais num gosto, olha achei uma calça gostava tanto dela, tá rasgada, lixo, lixo e lixo mais papel, papel-moeda num tem né.
Meu Deus!! eu sou um esquizofrênico crônico, já vi na televisão programas falando desses acumuladores compulsivos que não conseguem se livrar de nada, têm apego por coisas que não servem mais, chamem os médicos estou com uma doença grave sem cura, sou o caminhão do lixo cheio de coisas do passado das quais preciso me desprender, como pessoas não importantes sentimentos ultrapassados e desejos supérfluos. Porque meu quarto acabei de limpa-lo e organiza-lo.